HIRSUTISMO – AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA


O hirsutismo é comum entre as mulheres e o tratamento depende da causa.

O hirsutismo é definido como o excesso de crescimento de pelos terminais no corpo da mulher, em áreas dependentes de andrógenos, com distribuição em padrão tipicamente masculino. Os achados refletem a interação entre as concentrações de andrógenos circulantes e a sensibilidade do folículo capilar aos androgênios.

É diferente da hipertricose, caracterizada por crescimento generalizado ou localizado de pelos, sem um padrão masculino e independente de androgênios, embora o excesso destes possa agravar o problema. A hipertricose pode resultar de uso de drogas e fatores hereditários.

O hirsutismo não é uma doença, mas uma manifestação de hiperandrogenia ou de aumento da sensibilidade da unidade pilossebácea aos androgênios circulantes. Mais comumente, resulta de um processo benigno e, embora seja um marcador da ação excessiva de androgênios, sua gravidade correlaciona-se pouco com o nível destes hormônios, porque o hirsutismo não reflete apenas a concentração dos androgênios, mas também é influenciado pelo seu metabolismo periférico, pela sensibilidade tecidual e outras variações hormonais, como a resistência insulínica.

Saiba mais, clique aqui.


Voltar

Confira também:




Laboratório Duarte
Rua Ipoema, 165 - Bairro Pará - Itabira - MG
(31) 3831-2250